Lisa sim, sebosa não mais!

Lavar os cabelos excessivamente: quem nunca? As oleosas se identificam, as calorentas também. A questão é que lavar de mais faz mal. Em relação à oleosidade, provoca que o couro cabeludo produza mais e mais sebo. Mas existe solução? Com certeza!
Por mais que no início seja difícil: pare de lavar todo os dias. Siga este cronograma de lavagens:

Dia 1: Lavagem
Trago hoje uma indicação diferente, que venho testando há algumas semanas. Este shampoo tem as características que eu recomendo sempre às clientes de cabelos finos: mais transparentes e menos leitosos. Acho bastante problemático o uso de produtos de limpeza profunda, ou aqueles destinados a cabelos oleosos…. É preciso prestar atenção, pois estes shampoos contêm sulfatos altamente danosos. Minha escolha pelo Éh Volume de dar inveja justamente leva em consideração isso. O valor é bem charmoso: de R$ 13 a R$ 20.
Existe um jeito certo de lavar?
Com certeza. É preciso esfregar o couro cabeludo com a ponta dos dedos, lavando cada parte da sua superfície (jamais os fios em seu comprimento). Duas lavagens são necessárias para que o cabelo esteja limpo.

E o condicionador?
Prefira os sem enxágue (leave-in) de textura leitosa, para serem usados apenas na pontas. Outro ponto importante: busque por produtos sem silicones e petrolatos, já que eles são os vilões que, por não serem removíveis com facilidade, acabam por pesar nos fios e criando a necessidade do uso dos shampoos de limpeza profunda que mencionei antes. Minha indicação é o bálsamo Lola Oleosos & Furiosos. Você usa uma pequena quantidade, apenas nas pontas. O valor fica em torno de R$ 25.
Secagem natural ou com secador?
Dê preferência a secar as raízes com o secador, pelo menos. Seu cabelo vai durar muito mais tempo soltinho.

Dia 2: Lavagem com shampoo a seco
Houve tempo que se usava talco, para ele chupar a oleosidade! O problema era a opacidade que ficava e o esbranquiçado da raiz, para os cabelos mais escuros. Modernamente, temos os shampoos a seco em spray. Claro, se disser que é a mesma coisa que lavar com água e shampoo, estarei mentindo. Se você compra o produto esperando que ele tenha este efeito, certamente vai achar uma porcaria. Mas lembremos: trata-se de um período de transição, pois seu cabelo COM CERTEZA vai ficar menos oleoso passadas algumas semanas. Há várias marcas, mas uma com custo-benefício satisfatório é o da Cless (são três versões com pouca diferença de resultado entre elas). Algo bacana é o fato de terem duas opções de frascos, o de 50 ml (R$ 10 em média) e 200 ml (R$ 25 em média).
Dia 3: presinhos estilosos
A essa altura, você já está enlouquecida! Calma! Hora de ser criativa. Separei algumas ideias de cabelo preso. Você pode aliar a técnica dos cabelos desfiados com pente para causar volume (porque a esta altura o cabelo tá querendo grudar na cabeça). Sempre bom ter um spray fixador, pois ele ajuda a manter os cabelos no lugar ao longo do dia, além de alinhar algum fio mais rebelde.
Ao quarto dia, recomece o processo.
Sempre bom, se você tiver acesso, consultar um dermatologista, uma vez que verificará se é o caso de patologia do couro cabeludo. Eu mesma já fui, quando ainda tinha este problema. Felizmente (e felizmente porque shampoos dermatológicos custam umas verdadeiras fortunas!), não era este o caso: tratava-se de mudança de hábitos, seguindo as dicas do dermato (que me deram embasamento para indicar este cronograma).
Outro fator importante é a ingestão de água e alimentação balanceada, o que interfere diretamente na aparência da pele e dos cabelos.

E quando tiver de tratar?
Recomendo uma máscara que, por assim dizer, funciona para diferentes situações.
Lola CosmeticsMáscara Morte Súbita. Existe nas versões 450g e 930g. Valores variam muito em relação ao RJ, onde são produzidas, e o restante do Brasil. Dos produtos trazidos no post, este é o mais caro, no entanto o que mais durará. Uma dica é convidar aquela amiga, prima, mãe, pra adquirir em condomínio!
O fabricante recomenda seu uso uma vez na semana, mas eu diria que não existe uma regularidade certa, pois cada caso é único.O melhor sempre é o observômetro: sentiu que o cabelo está meio áspero? Dale! Vale a pena realizar cronograma capilar também com relação à rotinas de tratamento (alternando entre tratamento de reconstrução, hidratação e nutrição), usando também componentes naturais, como óleos vegetais, frutas, amido de milho (maizena), entre outros. Assim como ocorre com a pele oleosa, os cabelos também precisam de tratamentos que lhes devolvam eventuais perdas de massa, desgastes, nutrientes, para que tenham saúde, externando aspecto de vida, exibindo brilho e maleabilidade.
Por mais que pareça difícil toda esta rotina, por mais que você pense que não vai aguentar: difícil mesmo é o que não tem solução!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *